Sobre as Drogas

Dependência química
29 de maio de 2018
Curso de Formação em Psicanalise
4 de julho de 2018

As drogas são definidas como toda substância, natural ou não, que modifica as funções normais de um organismo. Também são chamadas de entorpecentes ou narcóticos. A maioria das drogas são produzidas à partir de plantas (drogas naturais), como por exemplo a maconha, que é feita com Cannabis sativa, e o Ópio, proveniente da flor da Papoula. Outras são produzidas em laboratórios (drogas sintéticas), como o Ecstasy e o LSD. A maioria causa dependência química ou psicológica, e podem levar à morte em caso de overdose.  Existem exames médicos que conseguem detectar a presença de várias drogas no organismo – são chamados de Exames Toxicológicos.

As pessoas que tentam abandonar as drogas podem sofrer com a Síndrome de Abstinência, que são reações do organismo à falta da droga.

O tráfico de drogas é chamado de narcotráfico. Algumas dessas substâncias são utilizadas em medicamentos (drogas lícitas), outras são proibidas em quase o mundo todo (drogas ilícitas).

 

 

Veja abaixo os principais tipos de drogas:

Drogas Naturais

  • Maconha: uma das drogas mais populares, a maconha é consumida por meio de um enrolado de papel contendo a substância. É feita a partir da planta Cannabis sativa. Existe a variação chamada Skunk, com um teor de THC bastante elevado, bem como o Haxixe.
  • Ópio: droga altamente viciante, o Ópio é feito a partir da flor da Papoula. Os principais efeitos são sonolência, vômitos e náuseas, além da perda de inteligência (como a maioria das drogas).
  • Opiáceos: codeína, heroína, morfina, etc.
  • Psilocibina: é uma substância encontrada em fungos e cogumelos, a Psilocibina tem como principal efeito as alucinações. Também é utilizada em pesquisas sobre a enxaqueca.
  • DMT – Dimetiltriptamina: A principal consequência do seu consumo são perturbações no sistema nervoso central. Utilizada em rituais religiosos.
  • Cafeína: é o estimulante mais consumido no mundo – está no café, no refrigerante e no chocolate.
  • Cogumelos Alucinógenos: alguns cogumelos, como o Amanita muscaria podem causar alucinações.
  • Nicotina: é encontrada nos cigarros, e junto com alguns outros componentes químicos, causa a dependência do usuário, e por ser uma droga de fácil acesso e “legal”, torna-se umas das mais difíceis de ser abandonada.

Drogas Sintéticas

  • Anfetaminas:  Seu principal efeito é o estimulante. É muito utilizada no Brasil por caminhoneiros, com o objetivo de afastar o sono e poder dirigir por longos períodos.
  • Barbitúricos: Um poderoso sedativo e tranquilizante, causa grande dependência química nos seus usuários.
  • Ecstasy: Droga altamente alucinógena, causa forte ansiedade, náuseas, etc.
  • LSD: Outro poderoso alucinógeno que causa dependência psicológica.
  • Metanfetamina: Era utilizada em terapias em muitos países, mas foi banida pelo uso abusivo e consequências devastadores da droga.

Drogas Semi-Sintéticas:

  • Heroína:  A heroína é uma das drogas mais devastadores, altamente viciante – causa rápido envelhecimento do usuário e forte depressão quando o efeito acaba.
  • Cocaína e Crack: A cocaína é o pó produzido a partir da folha de coca, e o crack é a versão petrificada dessa droga. Altamente viciante, deteriora rapidamente o organismo do usuário, causando também perda de inteligência, alucinações, ansiedade, etc.
  • Morfina: É uma droga utilizada principalmente para o alívio de dores em todo o mundo. Também causa dependência química nos seus usuários.
  • Merla: droga produzida a partir da pasta de coca.
  • Oxi: outra droga derivada da pasta de cocaína.

Existem muitas outras drogas, que podem ser encontradas facilmente, que são os inalantes, solventes, bebidas alcoólicas e  cigarro.

Fonte: https://www.infoescola.com/

 

1 Comment

  1. Olá, somos da Clinica Vitta e gostariamos de fornecermos
    materia para vocês, e/ou receber material para colocarmos
    em nosso site. Por favor, entrar em contato.
    http://www.clinicavitta.org

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.